Roteiro Para o Egito 7 dias

Roteiro Para o Egito 7 dias

Tempo de leitura: 16 minutos

Quem nunca sonhou em conhecer as pirâmides do Egito, e ver de perto toda a história que existe na terra dos Faraós, não é mesmo? Se hoje você está pensando em ir para lá e está com muitas dúvidas, leia abaixo o roteiro para o Egito que fiz em 7 dias conhecendo os principais pontos turísticos do país…

Dia 01 – Cairo

Chega ao Cairo

Quando chegamos ao Cairo nosso guia já estava esperando na saída do avião. Ele nos ajudou no processo pra tirar o visto e entrar no Egito. Como já era noite, nós seguimos ao nosso hotel para descansar algumas horas antes de pegar o voo para Luxor.

Saímos de madrugada do hotel rumo à Luxor para lá pegar um Cruzeiro (onde passaríamos os próximos 4 dias). Nosso pacote incluiu todos os transfers de hotel > aeroporto e  hotel > visitas, o que acabou sendo bastante cômodo, pois não precisávamos nos preocupar em como iriamos ir de um local para o outro.

Quer saber quanto eu gastei pra viajar pro Egito? Só clicar aí e baixar a planilha com todos os gastos detalhados.

Dia 02 – Luxor

Templo de Karnak e Templo de Luxor

Templo de Karnak - Luxor
Entrada no Templo de Karnak – Estátuas com Corpo de Leão e Cabeça de Cabra

Chegamos em Luxor e outro guia já estava nos esperando na saída do aeroporto. Embarcamos no cruzeiro e fizemos nossa primeira visita ao Templo de Karnak. Esse Templo foi iniciado em 2.200 anos a.C e é o maior templo do mundo. O lugar assusta pelo tamanho das colunas e pelos vários templos dentro dele – São 63 templos dentro do mesmo espaço. Devido à uma restauração, nós não pudemos conhecer todos os espaços. 

Depois visitamos o Templo de Luxor – Esse templo estava coberto pelas areias do deserto até 1881, ano que foi redescoberto e se encontrava muito bem conservado.

Quando chegamos ao templo de Luxor, já era noite e pudemos ver as grandes estátuas do faraó Ramsés II na entrada iluminadas. Segundo nosso guia, essas estátuas foram construídas sob uma única pedra.

Grande estátua do faraó Ramsés II na entrada do templo de Luxor
Grande estátua do faraó Ramsés II na entrada do templo de Luxor

Quer aprender como fazer a primeira viagem pro exterior sem ter muito dinheiro? Clica aqui

Dia 03 – Luxor

Passeio de balão, Colossos de Mêmnon, Vale dos Reis, Tumba de Tutankamon, Templo de Hatshepsut e Vale das Rainhas

No nosso roteiro para o Egito, também estava incluso um passeio de balão. E foi assim que o nosso segundo dia em Luxor iniciou. Acordamos as 04:00 da manhã para fazer um passeio com vista do nascer do Sol. Eu nunca havia andado de balão, então a experiência de fazer isso pela primeira vez, e fazer no Egito, fez com que fosse uma das coisas mais incríveis da viagem. Lá de cima pudemos ver o Vale dos Reis, o Deserto do Saara, o Templo de Hatshepsut e a plantação de folhas de papiro, além do inesquecível nascer do sol no Egito.

Balão Sobre o Vale dos Reis - Luxor - Egito
Balão Sobre o Vale dos Reis / Templo de Hatshepsut – Luxor – Egito

Quando o passeio terminou, nosso guia já estava nos esperando com o café da manhã e em seguida fomos visitar as 2 estátuas de Colossos de Mêmnon. Antes nesse local havia um templo de 385.000 metros, mas foi completamente destruído por inundações do Rio Nilo que passa muito próximo.

Estátuas de Colossos de Mêmnon
Estátuas de Colossos de Mêmnon

Depois disso, visitamos o Vale dos Reis. O Local abriga cerca de 64 tumbas de vários Faraós Famosos do Egito. Dentre eles, a Tumba de Tutankamon (Talvez o Faraó mais conhecido do mundo, devido a sua tumba ter sido a única encontrada intacta).

A entrada no Vale dos Reis permite a visitação de até 3 tumbas, porém a de Tutankamon precisa ser comprada a parte – para ver todos os detalhes de preços, faça download da planilha de gastos.

Como em vários locais do Egito, dentro de nenhuma Tumba é permitido fazer fotos. 🙁

Dica: A Tumba de Tutankamon custa cerca de EGP 100,00 (ou R$ 20,00). Dentro dela está a múmia de Tutankamon. Vale muito a pena incluir esse passeio no seu roteiro para o Egito…

Entrada Tumba Ramsés VII
Entrada Tumba Ramsés VII – Vale dos Reis

Depois da visita ao Vale dos Reis fomos conhecer o Templo de Hatshepsut. Esse é um dos templos mais bonitos do Egito – mesmo não estando em condições razoáveis – pois foi vandalizado por faraós que não se simpatizavam com a Hatshepsut e também por cristãos que viviam na região. A estrutura é composta por três pavimentos e tem cerca de 30 metros de altura. Antigamente, ele era cercado por jardins (deveria ser mais incrível ainda, né?).

Está gostando? Aproveite e baixe o e-book com o passo a passo para planejar a sua primeira viagem pro exterior!

Em Frente ao Templo de Hatshepsut – Luxor – Egito

Visitamos depois o Vale das Rainhas. O local não é muito visitado e foi bastante rápido. A tumba mais famosa é da Rainha Nefertari. O valor para visitar a tumba é bem caro (EGP 1.000,00 ou R$ 180,00) e restrito a poucos visitantes.

Dia 04

Templos de Edfu e Kom Ombo

No quarto dia, começamos visitando o Templo Edfu. Localizada no meio do caminho entre Luxor e Aswan. Dedicado ao Deus Hórus, o Templo de Edfu é o templo mais conservado de todo o Egito. Um símbolo curioso nas paredes do templo, é o símbolo do wi-fi.

Símbolo Wifi Templo de Edfu
Símbolo Wifi Templo de Edfu

O Templo de Edfu mede 137 metros de comprimento e 79 de largura com um portal e duas torres gigantes de 37 metros de altura. Além de um pátio aberto, com uma sala de 18 colunas e outra sala interior com 12 colunas. Um ótimo local para fazer boas fotos! :p

Em frente ao Templo de Edfu
Em Frente ao Templo de Edfu

Seguimos navegação até o Templo de Kom Ombo. O Templo é o único no Egito dedicado a 2 divindades (1 lado ao Deus crocodilo Sobek, deus da fertilidade e criador do mundo e o outro lado, dedicado ao Deus falcão Hórus). O fato mais curioso no templo é o primeiro calendário solar (a partir dele surgiu o calendário romano) e o calendário que temos nos dias de hoje. Foi dessa parede que os Egípcios dividiram o ano em 360 dias (mais tarde adicionaram +4 dias). Em Kom Ombo também está o museu dos crocodilos mumificados (SIM, vários crocodilos gigantes mumificados – também não pode tirar fotos).

Calendário Egípcio - Templo de Kom Ombo
Calendário Egípcio nas paredes do Templo de Kom Ombo

Dia 05 – Aswan

Templo de Abu Simbel, Obelisco Inacabado, Barragem de Aswan, Show de Som e Luzes à noite no Templo de Philae

Nosso quinto dia também iniciou bem cedo. Saímos de madrugada rumo ao extremo sul do Egito para conhecer o Templo de Abu Simbel. O templo está localizado a 300 km de Aswan e foi construído para o Faraó Ramsés II e à sua esposa preferida Nefertari. Talvez esse fosse o local que eu estava mais ansioso para conhecer (além das Pirâmides, claro), devido as histórias e fotos que eu já havia visto sobre o lugar.

Templo de Abu Simbel
Templo de Abu Simbel – Construído em homenagem ao Faraó Ramsés II

Em 1960 Templo de Abu Simbel foi movido cerca de 200 metros acima do seu local original. Com a construção da Grande Barragem de Aswan o rio começou a subir e o templo ficaria submerso pela água. Então, com a ajuda da UNESCO, todo o templo foi desmontado e reconstruído.

O Interior do Grande Templo tem oito pilares de Osíris gigantes – não é permitido tirar fotos lá. No fundo, encontra-se o santuário sagrado com 4 estátuas pequenas sentadas (uma do faraó Ramsés II, uma do Deus Ra-Harakhte, uma do Deus Ptah e a última do Deus Amon-Rá). Duas vezes no ano (21 de fevereiro e 22 de outubro) à medida que o sol aparece, os seus raios iluminam 3 estátuas do santuário (considerado o deus da escuridão, o sol não pega na estátua de Amon-Rá).

Leia também: Como Fazer a Técnica do Stopover e Comprar 2 Voos Pelo Preço de 1

Henrique Zanini - Templo de Abu Simbel
Templo de Abu Simbel. Sem dúvidas, um dos lugares mais incríveis do Egito. Ps. A pedra grande caída em frente, é a cabeça de uma das estátuas.

Após a visita no templo de Abu Simbel que durou aproximadamente 01:30 min, pegamos estrada para conhecer a Grande Barragem de Aswan. A construção iniciou em 1952 e teve ajuda da URSS com recursos financeiros, maquinários e técnicos especializados para ser finalizada. Segundo nosso guia, a construção da barragem é tão importante para os egípcios quanto a construção das Pirâmides. Todo o complexo é cercada por militares que a protegem. Caso alguém consiga atacá-la, cerca de 70% do Egito sumiria devido a força da água.

Nossa última parada na manhã foi para conhecer o Obelisco Inacabado. O local não é tão frequentado por turistas, porém é um passeio na história para ver como eles construíam os obeliscos. Caso tivesse sido concluído, esse obelisco teria medido cerca de 42 m e teria pesado cerca de 1.200 toneladas.

Obelisco Inacabado
O Obelisco Inacabado em uma pedreira de Aswan

A tarde fizemos um passeio agradável de Felucca pelo Rio Nilo e ao anoitecer fomos ao show de Som e Luzes à noite no Templo de Philae. Para nossa sorte, haviam poucos turistas para ver e show, então pudemos ver todos os detalhes e apreciar muito bem aquele momento. Foi bastante emocionante estar lá vendo aquilo, o show realmente nos surpreendeu muito.

Roteiro para o Egito - Templo de Philae Aswan
Show de Som e Luzes – Templo de Philae – Aswan

O Show de som e luzes conta a história do Templo de Ísis, a Deusa da fertilidade, da maternidade e da magia egípcia. O Templo também precisou ser movido pela UNESCO devido à construção da barragem.

Foi nossa última noite no cruzeiro e não poderíamos ter terminado de forma melhor.

Templo de Philae - Aswan - Egito
Templo de Ísis (Philae) – Aswan – Egito

Está Gostando do Artigo?

Escreva o seu de email abaixo e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Fique tranquilo, seu e-mail está completamente <strong>SEGURO</strong> conosco!

Dia 06 – Cairo

Museu Egípcio do Cairo e Cidadela do Cairo

No nosso sexto dia, mais uma vez, saímos cedo para o aeroporto de Aswan rumo ao Cairo. O voo durou duas horas e estávamos bastante ansiosos para começar os passeios pela capital.

Ao chegar nosso guia já estava nos esperando e fomos direto ao Museu Egípcio. Considerado o  mais importante museu do Egito, a coleção é composta por mais de 120.000 antiguidades egípcias. O Museu está mudando de local e muitas das obras, já não estavam mais lá (estão construíndo um muito moderno e um dos maiores do mundo).

Nossa primeira visita foi na sala das Múmias Reais. A sala guarda várias múmias de importantes faraós e rainhas (Ramsés II e Tutmés II, Seti I e outros), muito bem preservadas. Claro, não era permitido tirar fotos :/

Museu Egípcio - Cairo
Uma das salas do Museu Egípcio – Cairo

Em seguida fomos para a área dedica ao Faraó Tutankhamon. Toda a sala é dedicada para os tesouros encontrados em sua tumba no Vale dos Reis. Dentre as peças está a famosa máscara mortuária de ouro maciço e as 7 caixas da sua tumba. Além de cadeiras, camas, e várias outras coisas.

Vale muito a pena dedicar boa parte da visita nessa área. Como nosso guia já havia trabalhado no museu, foi muito mais proveitoso para a gente conhecer as histórias por trás das peças e tirar todas as dúvidas.

Cadeira de madeira Tutankamon
Cadeira de Madeira Tutankamon. Curiosidade: Os 6 símbolos da caixa do chão, representavam os 6 inimigos do Egito. Dessa forma, sempre que estivesse sentado na cadeira, ele estaria pisando em cima dos inimigos.

Saindo do Museu fomos à Cidadela do Cairo onde encontra-se a Mesquita de Mohammed Ali. Essa é uma das poucas mesquitas que permitem a entrada de mulheres sem véu. Ainda assim, para entrar na mesquita, todos precisam tirar os sapatos. Hoje ela é quase 100% frequentada por turistas e a beleza dentro e fora impressiona muito.

Na área externa da mesquita encontra-se o relógio trocado pelos franceses em troca do Obelisco de Luxor – O Obelisco da Praça da Concórdia em Paris, era originalmente do Templo de Luxor e foi trocado por um relógio – que nunca funcionou – para fazer uma aliança diplomática e militar com a França.

Mesquita de Muhammad Ali
Mesquita de Muhammad Ali

Na cidadela é possível ter uma visão panorâmica da cidade do Cairo (incluindo ao fundo as pirâmides).

Aula Online – Aprenda Agora Como Comprar Passagem Aérea Barata pro Exterior

Dia 07 – Cairo

Pirâmides, Grande Esfinge, Saqqara e Bazar Khan el Khalili

Nosso último dia com o guia era o mais aguardado. Eu estava muito ansioso para esse dia, pois era o dia que finalmente iriamos conhecer as pirâmides.

Chegamos lá e nossa primeira visão foi de cara com a grande Pirâmide de Quéops. Com uma altura de 138,8 metros (equivalente a um prédio de 44 andares) a pirâmide é a única das 7 maravilhas do mundo antigo que ainda existe.

Segundo nosso guia, os Egiptólogos acreditam que ela foi construída entre 10 e 20 anos, sendo que devido às cheias do rio e sol forte, era possível trabalhar somente 3 meses do ano. Ou seja – segundo ele – isso quer dizer que para que cada pedra fosse colocado no lugar, eles precisaram  de apenas 1 minuto. Algumas pedras pesam até 80 toneladas – como base de comparação, hoje o helicóptero mais forte do mundo, consegue carregar apenas 20 toneladas.

Todas as histórias são bastante intrigantes e parece que quanto mais se sabe sobre a construção das 3 pirâmides, mais misteriosas elas ficam…

Pirâmide de Quéops
Em frente à Pirâmide de Quéops para comparar o meu tamanho com as pedras :p

Em seguida, compramos nosso ingresso para entrar dentro da grande pirâmide. Um passeio bastante apertado e claustrofóbico. O espaço interno é muito pequeno e as dezenas de turistas no mesmo local, deixa o espaço menor ainda. Mas valeu a pena estar dentro dela para aproveitar e observar cada pedaço daquela gigantesca construção.

Após sairmos bastante cansados, fomos conhecer o entorno das Pirâmides de Quéfren e Miquerinos. Aproveitamos para passear de Camelo com a bela vista do complexo de Gizé.

Passeio de Camelo - Segurando a pedra como bons turistas :p
Passeio de Camelo – Segurando a pedra como bons turistas :p

Em seguida fomos conhecer a Grande Esfinge de Gizé (com corpo de leão e uma cabeça humana). Uma das maiores e mais antigas esculturas do mundo, construída em 2.500 a.C para o faraó Quéfren, o construtor da Segunda Pirâmide de Gizé.

Depois do passeio no complexo de Gizé fomos conhecer Saqqara, a cerca de 30 km ao sul do Cairo. Ela é conhecida por se encontrar o complexo funerário de Djoser. Segundo nosso guia, este foi o primeiro prédio construído no mundo. Todo o complexo encontra-se rodeado por uma muralha com dez metros de altura, que apresenta catorze portas falsas e uma verdadeira. De lá é possível enxergar várias pirâmides ao sul e ao norte do Egito.

Entrada para o completo de Saqqara
Entrada para o completo de Saqqara

Nossa última parada foi no bazar de Khan el Khalili. Lá compramos todos os nossos souvenirs. O fato de ficar negociando cada compra já estava sendo bastante desgastante para nós. Pesquisando na internet encontramos a loja “Jordi”. Ela fica um pouco escondida, porém vale muito a pena visitar. Todos os preços são fixos e muito acessíveis. Gastamos menos da metade que havíamos planejado e compramos muita coisa.

Ter um guia falando em português nas visitas foi muito bom. Ele sabia de todas as histórias e as contava com muito entusiasmo, o que fazia nosso passeio ser muito mais interessante. Além da inesquecível aula de história que tivemos vendo tudo isso.

Gostou do post? Fico com algum dúvida, deixe seu comentário abaixo, ele é muito importante pra mim!

Um Abraço,
HZ 😉

Não perca nenhuma dica nova >> curta a página do facebook abaixo para ser informado lá quando eu postar algo novo aqui! Combinado? 😀

22 Comentários


  1. Boa tarde!
    Chegando lá tenho que baixar outro app uber?
    Parabéns pelo blog

    Responder

    1. oii Marcia, obrigado pelo comentário! O app é o mesmo, você pode baixar ele no seu celular antes mesmo de sair do Brasil!

      Boa viagem.. hehe
      HZ

      Responder

      1. Boa tarde Fabiano, tudo bem? Te enviei a planilha com todos os gastos detalhados no seu e-mail! 😉

        Responder

  2. Oi, Henrique! Como vc sentiu a questão toda de segurança no Egito? Estou planejando ir em janeiro de 2018! Abraços,

    Responder

    1. Oi Adriana, obrigado pelo comentário! 😀
      Sendo bem sincero… eu me senti muito seguro lá! Em todas as visitas era obrigado passar pelo detector de metal! no aeroporto do Cairo só entra dentro quem estava com passaporte. Lá dentro do aeroporto chegaram a conferir 6x o passaporte e passamos por 2 detectores de metal e revista de malas! Eu realmente não esperava por isso e fiquei bastante surpreso!
      Se tiver alguma outra dúvida mais específica, pode enviar um e-mail ali pelo formulário de contato ta? Faço questão de responder pra te ajudar! 😀

      Responder

  3. Você foi com um grupo ou a agência fez um pacote personalizado para vc? Vc lembra o nome dos guias?

    Responder

    1. oii Jamylle, obrigado pelo comentário! 😀
      Nós fomos só em 2 pessoas (eu e minha namorada). Nós contratamos um pacote com uma agência e eles ajudaram a personalizar (incluímos algumas coisas que não estavam inclusos). Eu lembro o nome dos guias sim, um deles tenho até no Facebook rss!

      Responder

  4. Oi Henrique, suas fotos ficaram lindas, Estou planejando fazer Egito, mas ao ler sua matéria fiquei com algumas duvidas :
    1) vc foi em qual mês ? Pois só posso viajar em janeiro (inverno) ou julho (verão), me disseram que o verão deles é insuportável, pode me ajudar ?
    2) Por que vc tirou Alexandria do roteiro?

    Abraços

    Responder

    1. Boa tarde André, obrigado pelo comentário! 😀

      Nós fomos em outubro. Estava calor lá, mas era suportável… Eu escolheria janeiro, no alto do verão as visitas tem que ser bem cedo porque não tem como ficar no sol. Então, você acaba aproveitando menos porque passa mais tempo no hotel e etc…

      Nós não tínhamos muito tempo pra viagem e encaixamos o pacote pra ver o máximo de lugares no Egito. Porém, se eu incluísse Alexandria precisaria de mais dias – Tivemos que retirar Hurghada também que vale MUITO a pena conhecer.

      Se tiver mais dúvidas, pode me mandar!
      Abraço

      Responder

  5. Olá
    Henrique eu e eu esposo iremos para o Egito no próximo dia 25, você pode nos passar o nome do guia que atendeu vocês e que falava português?
    Gostei muito das dicas
    Obrigada
    Janielle

    Responder

    1. oii Janielle, o guia veio pela agência Hórus! O nome dele era Ayman Elgarib! Depois me conta como foi a viagem!! Aproveitemm

      Responder

  6. Quero parabenizar ao Henrique por esta riqueza de informações. Vai acender a chama de viagem de muitas pessoas. Gratidão

    Vanderlei Wessler

    Responder

    1. uau Vanderlei! Muito obrigado pelo comentário, fiquei muito feliz!! Vamos acender a chama siim!! 😀

      Responder

  7. Henrique, parabéns pelo blog, estamos usando ele como referência para minha viagem com meus amigos pro Egito em julho, mas baixei a planilha e fiz um orçamento com a Hórus, e eles estão cobrando mais que o dobro que cobrou pra você.
    Teria outra empresa pra recomendar?

    Responder

    1. Fala Antonio… negocia bastante com eles (assim como qualquer coisa relacionada ao Egito) sempre rola um bom desconto (as vezes até 40/50%)… Quando estávamos lá, vi muuuita gente com essa agência http://memphistours.com na época cheguei a cotar com eles e o valor ficou igual ao da Hórus (só fui com a Hórus porque era Brasileira).

      Responder

  8. Olá! tem como colocar contato do pessoal que você fechou cruzeiro/passeios/vôos, etc???? não consegui encontrar!!!

    Responder

  9. Olá Henrique! Adorei as explicações do blog, estão sendo de grande ajuda! Vou para o Egito no início de julho e ainda tenho uma questão: entrar ou não nas pirâmides? Como não li nada sobre isso, gostaria de saber da sua experiência e sugestão! Obrigada!

    Responder

    1. Muito obrigado Ellen!! 😀
      Então se você tiver claustrofobia não vale a pena, porque tem momentos que é beeem apertado! Agora, se não tiver, é uma experiência que vale a pena… é muito legal ver como a pirâmide é por dentro e a forma que eles construíram… eu aprovei! Minha namorada foi até a metade só (porque além de apertado, é cansativo e bem quente). Tem que ir preparada… leva uma garrafa de água porque é beeeem quente!! Depois me conta como foi lá! 😀

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *